quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Quadrado de Pitágoras

DEZESSEIS TRÊS DOIS TREZE

CINCO DEZ ONZE OITO

NOVE SEIS SETE DOZE

QUATRO QUINZE QUATORZE UM



"Maioridade" "Trindade" "Caim e Abel" "Azar"

"Mão" "Os Mandamentos" "Todos sem o traidor" "Infinito em pé"

"Cubo de três" "Hexágono" "Candelabro hebraico" "Ano"

"Apoio estável" "Debutante" "Avião de Santos Dumont" "Vencedor"

terça-feira, 15 de setembro de 2009

domingo, 6 de setembro de 2009

devaneios comezinhos

não tô longe, não?
___tô longe, sim!
___tão longe, sô.

___Zazá?
Cadê tu, Zanzi?
Zanzi-bar, Zanzibar.

êta leão,
_____ruge não, leão!
_____ruge não.


lá, zonzeira
na branca torre é longe,
_____ longe,
_____é torre rouge,
quem surge? quem ruge!

Desdêmona? Veneza em chamas!
Vesúvio? Não, Vitrúvio, Veneza.
Onde está Otelo?
Fugiu, foi pra Chipre;
foi o mouro sem dama?

e sem torre e sem controle,
um rei afogado;
é mate em dois, duvida?

tem saída, pela alameda;
tantas ladeiras até a Turquia,
mas nenhuma folia.

da África oriental
a Minas ocidental,
passa por Roma vestal
até a Bahia colonial

do torresmo sem lamento
só torrone, com trombone,
enche a pança, comilança
é pujança essa pajelança

de finino, de fininho,
vou tirando
devaneios comezinhos.