quinta-feira, 14 de julho de 2011

Xadrez Quântico


Se estamos falando de Caissa, a deusa do Xadrez, que é a protetora dos jogadores, que admiram sua beleza, podemos inferir novidades que tragam mais interesse à cultura do sec XXI.
A fotografia acima revela um campo de energia ao invés de um tabuleiro cartesiano de 64 casas.
Sim, a vida é isso, um mistério quântico, com tempo indeterminado e espaço curvo, portanto o xadrez do sec. XXI, que poderá ser jogado por mais de dois jogadores, conterá quimeras que se autoreproduzem, sobre um campo de forças dinâmicas, que pode ser torcido de acordo com o posicionamento das quimeras.
E por aí vai...
Posted by Picasa

Quimeras da Caissa

A evolução da engenharia genética chegou ao Xadrez. Na foto vemos um bispo que foi cruzado com seu rei e uma torre que trepou com o cavalo.
Essas quimeras povoam o inconsciente coletivo e o autor dessas foi nada menos que Capablanca.
Quanto as suas funções, pode-se imaginar um bispo que ganhou a capacidade de mover-se como um rei, o que certamente lhe daria muita consistência estratégica.
O outro exemplo é da torre cavalar, que seria um desastre para qualquer defesa.
Posted by Picasa

Caissa - a Deusa do Xadrez

"Scacchia, Ludus" - Marcus Hieronymus Vida (1485? – September 27, 1566)

Tum geminae, velut extremis, in cornibus arces

hinc atque hinc altis stant propugnacula muris

quae dorso immanes gestant in bella elephanti.

"Then twin, as if at the ends, citadels in the corners,

here and there stand ramparts with high walls,

which, immense, are carried into war on the back by an elephant.
 
Nota: ilustração de Sir William Jones